segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Desabafo

Se não bastasse a incerteza do amanhã... sinto vazio no coração.
Não consigo acertar o compasso do dia-a-dia com as urgências deixadas a longo prazo.
Sinto obrigação e necessidade em não decepcionar os de sangue meu,
com minha proteção invisível.
Ilusão.
Minha pequenez inútil diante do gigante ser belo que gerei ... MEU FILHO.
Como mostrar o mundo, dizer que a vida é rigorosa, tendo em mim meus fracassos e dores?
Como mostrar as vitórias se permanece em mim o medo?
Como abrir a porta do sol, se sinto na casca fechada do inútil?
Sinto falta de sorriso
Sinto falta de paz
Sinto falta de mim

Não sou assim...
Mas por hoje, sinto vazio e perda
Triste, sem muitos planos
Considerando os planos de ontem...
Apenas mais triste, mais só, mais eu.
Dias que parecem eternidade...
Vida que segue... não tão simples...




2 comentários:

............................................................. SÉRGIO HOLANDA disse...

Existem dias que são assim, mas o importante é lembrar que existe o próximo dia e que este nem sempre é o prelúdio do amanhã... podemos mudar!

Juscélia disse...

Obrigada Sérgio.É verdade Sérgio, enquanto escrevia, esqueci de olhar para o lado de fora e deixei de visualizar o lindo sol que me presenteava... por isso senti tão só. Novo dia, e um afago. Abraços

Postar um comentário

O meu passado é tudo quanto não consegui ser. Nem as sensações de momentos idos me são saudosas: o que se sente exige o momento; passado este, há um virar de página e a história continua, mas não o texto.
Fernando Pessoa

Obrigada pela visita...